Páginas

quinta-feira, 26 de junho de 2008

canção do tamoio

Não chores, meu filho;
Não chores, que a vida
É luta renhida:
Viver é lutar.
A vida é combate,
Que os fracos abate,
Que os fortes, os bravos
Só pode exaltar.

assim começa a canção do tamoio, de gonçalves dias.
é um dos meus textos favoritos, porque encerra verdades
absolutamente perenes - pra mim, é claro...
acredito tanto no que diz o poeta, que um trecho desse
poema faz parte, há tempos, de minha mensagem de findano.

se quiser ler o texto na íntegra, tem um línque a seguir.
escolhi esse saite porque ele tem uma intenção didática e
eu acho isso bacana.
não li tuuudo o que tem lá, apenas algumas coisas e as achei interessantes.
na verdade, descobri esse endereço caçando, exatamente,
um línque legal pra esse poema.

divirta-se!
http://www.edukbr.com.br/leituraeescrita/maio04/jesquina.asp

3 comentários:

Juliana Petroni disse...

Nunca tinah lido esse poema, belíssimo. Valeu a dica!
Um abrç

Paty Augusto disse...

Adoro esse texto!!! Obrigada pelo link!
Beijos

Marcel disse...

Então esse é o blog do famoso professor que a tia lela, Aurélia, tanto comenta! Esse poema me trás saudosismo, me faz voltar aos tempos do cursinho da poli e me lembra um que o parafraseia, Hino ao Deputado.
"Chore meu filho, chore
quem não chora não mama
se você não chora
outro carrega cá mamadeira"
Mais ou menos assim.

EStudo filosofia e minha disciplina favorita é estética, por isso, longa vida a sua carreira.

Adorei o blog, posso adicioná-lo ao meu? Vamos ver o que surge dessa nente em ebulição constante, um beijo a todos. Comentem, se isso lhes apetecerem. http://desconstrucaodenos.blogspot.com/
Abraço,
Marcel