Páginas

sábado, 2 de fevereiro de 2008

putz, esqueci de avisar!

numa postagem anterior, disse que tinha terminado de escrever uma peça, mas ainda não sabia o nome.



beeeemmm... já temos esse nome: oroboros - o fim é só o começo.



será, como já devem saber, o espetáculo de formatura do núcelo 38 da fundação das artes, estréia em março e o blog deles - e meu também, é claro - é http://oroboros38.blogspot.com/.



dá um pulinho lá, que tem umas coisas legais.



e, de brinde, vai procês uma imagem do oroboros. é a figura de um dragão ou serpente - nessa imagem, os dois - devorando a própria cauda. vale dizer: o fim e o começo das coisas acabam se encontrando e sendo, talvez, a mesma coisa...

Um comentário:

Mariana disse...

O Ouroboros simboliza a continuação infinita, formando um ciclo contínuo e perfeito, tal qual o símbolo do infinito - este muito mais recente e que pode ter surgido à partir do Ouroboros.
Por simbolizar a continuação infinita, é também símbolo de recomeço e renascimento.
Desta forma, devo dizer que não se trata de "o fim e o começo das coisas acabam se encontrando e sendo, talvez, a mesma coisa..."
Na verdade é "o fim é só o começo", porque quando se chega ao fim, inicia-se um outro começo e assim forma-se outro ciclo, invariável e interminávelmente.